sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Um capítulo à parte...longe do belo...

Ontem não consegui postar.
Há tempos venho me preparando pra esse post...mas nunca estaria de fato preparada.
Nunca desejei tanto trabalhar. Pelo simples fato do trabalho hj significar o recebimento de proventos, ou não?
Por que vc trabalha? Por que se instituiu o trabalho remunerado? Em que era nós estamos?

Perco-me nos meus devaneios e não me acho na ordem cronológica da humanidade. Vejo o Brasil num lugar à parte do mundo, da existência, da realidade. Assim como vejo os países em guerra.

Se formos comparar com os demais países que hj vivem o limite do terrorismo, poderemos nos considerar privilegiados e chego ao ponto de não me sentir digna de reclamar. Mas quando se vive na pele algo que foge a sua suposta realidade vivida até então, quando se vive o que vc não teria necessidade de viver, porque vc vive num país naturalmente abençoado por Deus, sem terremotos ou qualquer outro fenômeno destruidor da natureza, quando se vive num lugar onde não há guerras militares ou religiosas declaradas, quando sua historia não precisa de tragédias para ser linda, quando seu psicológico e físico não foi treinado para vivenciar todas as aberrações dos últimos tempos onde o único responsável é a ganância e ambição dos governantes que sem limites ou pudores não quiseram administrar uma nação em prol do bem comum, é no mínimo revoltante no sentido literal da palavra.

Foram mais de 40 dias de férias, ou melhor, de cárcere privado não declarado. Férias de guerra psicológica onde o espelho te faz enxergar o quanto somos decadentes de cabelos brancos, pernas cabeludas e pés grossos. Não que eu não saiba pintar o cabelo, embora, precise de tinta, não que eu não saiba depilar a perna, embora, precise de gilete ( no mínimo), não que eu não saiba fazer minhas unhas, embora, precise de alicate amolado ( sem falar no esmalte e afins). Isso pra não expor a dispensa, a geladeira, os bancos, as contas e os filhos crianças em prol da ausência dos seus proventos desde outubro de 2016, à citar inclusive 13º salário.

Famílias impedindo policiais de trabalhar?? Não, não sou contra !!! Não sou capaz de julgar!!! Compreendo perfeitamente e gostaria muito que as famílias dos professores fizessem o mesmo nas portas das escolas. Mas qual seria o impacto ??? A violência seria restrita a esse grupo. Com certeza as famílias dos professores correriam o sério e real risco de serem linchadas pela comunidade escolar e o impacto social seria facilmente abafado. O que é a educação? Infelizmente essa é a parte verdadeira da teoria que estudamos nas universidades. Há séculos não há interesse numa educação de qualidade e isso funcionou. O que temos hj é resultado dessa proposta friamente manipulada pelo governo num todo e que alcançou seus objetivos. A massa da população é ignorante e não sabe avaliar nem dimensionar esse caos. Eu mesma talvez não saiba...Fomos sufocados pela pobreza de espírito, de cultura, de berço, e de educação formal de qualidade. A impunidade está a favor da sociedade desde os bancos escolares onde não se pode corrigir, impor limites, exercer autoridade, ensinar e cobrar o que é certo e errado. Cobrar??? Imagina...a avaliação é 360º nos bancos das escolas públicas que não são de qualidade não !!!! 

Qual será o fim ?? Sim, porque não acredito num sentido contrário. De certa forma é como se eu torcesse para que tudo dê errado no sentido do Poder acordar...não, eles não vão acordar...então é como se eu torcesse para se esgotar todas as fontes de aquisição de fortuna e de poder de forma que não sobrasse mais nada, nem pra mim, nem pra eles...O meu ímpeto colérico apoia a revolta, o quebra-quebra e a fúria como espelho do que fizemos com esse país. Reconheço necessitar infinitamente da Graça de Deus para amansar meu espírito e colaborar com a paz.

A impotência que me obriga a seguir regras que contribuem com o sistema há muito me revolta, porém, a ausência de proventos e a dependência do governo, no mínimo me faz enlouquecer e viver um combate interno minuto a minuto para não perder a Graça e o juízo. Num determinado grupo de estudos, quando eu nem sonhava em casar e ter filhos, uma amada Orientadora Pedagógica nos questionou sobre quem teria coragem de matar. O pudor, a ética e os bons costumes não nos permitem assumir esse tipo de pecado, mas ela foi além, e afirmou que todos nós teríamos coragem de matar frente a diversas situações...seu filho é morto na sua frente, vc não mataria esse bandido ?? Nossa índole pecaminosa é velada e mascarada.... Então vc não teria coragem de impedir o policiamento vendo seu filho passar fome??...então vc não teria coragem de arrombar a porta do prefeito e dos vereadores que receberam 35% de aumento enquanto seu filho passa fome, fica doente ou enquanto sua vizinha aposentada tenta se matar??? Sociedade hipócrita !!! Enquanto não doer em nós, não teremos a verdadeira noção do caos !!! Sua cesta básica entregue na igreja ou no centro espírita, não faz de vc uma pessoa melhor se seu vizinho ou seu irmão passa necessidade. A praticidade que criamos pra ajudar o de longe, não ajuda o próximo, porque se verdadeiramente ajudássemos o próximo, não precisaríamos ajudar o de longe, porque o de longe estaria sendo ajudado pelo próximo. Mas só a prática vivenciada nos ensina essa regra tão lógica.

Dia primeiro de fevereiro era para o ano letivo ter iniciado. Por desculpas esfarrapadas do governo, foi adiado pra dia 08, onde comparecemos à uma assembleia e concordamos em comparecer nos dois dias de planejamento e a partir de segunda-feira, quando os alunos deveriam retornar, nós não retornaremos. As escolas continuam sucateadas. o sistema continua conivente com a má formação acadêmica, e eu continuo sem salários de novembro, dezembro, décimo terceiro e sem previsão de calendário 2017. Qual o impacto isso teve pra mídia ??... Nenhum... e pra sociedade??...Nenhum...

É surreal !!! É marginal !!! É o fim do mundo !!! É o fim !!!!
Matamos diariamente!!! A nós mesmos, os outros, os seus e os meus!!! E somos todos bandidos!!!

Pétalas Soltas: