sábado, 18 de novembro de 2017

Tentando não retardar os pensamentos...

Eu já andei de montanha russa, mas não me lembro exatamente a sensação do feito. Sei que um dos motivos que me levaram a topar a aventura foi o fato de dar-me a chance de passar pela experiência e de não perder a oportunidade. 

Passar por uma vida de montanha russa, não é bem o que eu desejava da mesma em termos de experiência e oportunidade. Também não acho o termo adequado para a comparação como as pessoas usam...o brinquedo por mais altos e baixos que tenha não leva uma eternidade...embora a sensação seja essa, temos a certeza de que em poucos minutos tudo vai passar..a minha vida "montanha russa" já dura 43 anos. Alguém já teve essa sensação?

Embora, eu já saiba há muitos anos que uma das minhas características mentais é o retardo, no sentido literal da palavra, ou seja, sou lerda pras coisas e as coisas acontecem de forma devagar para mim...nunca atentei ( até porque sou retardada) para o fato de que eu deveria trabalhar isso em mim para que não me prejudicasse tanto...tarde demais? Não. Preciso acreditar no ditado que nunca é tarde demais...rs!

Nunca estive tão bem espiritualmente, o que acredito ter ajudado pra acordar um pouco pra vida. Acordar não é a expressão correta, como a maioria das pessoas pensam. Eu não estava dormindo, eu simplesmente sou retardada...da pra entender? A minha idade cronológica não condiz com minha idade mental, tanto que eu não consigo sentir raiva das minhas escolhas, eu lamento, mas não consigo sentir arrependimento.

Esse retardo tb nunca me fez infeliz, pelo contrário, como falei, a consciência de ser retardada não martelava 24h na minha cabeça me fazendo me sentir diferente, não, nada disso...a vida sempre foi bela passando rápido ou devagar. Foi aí que surgiu o problema. A famosa infelicidade. Não ser feliz é diferente de não estar feliz. Independente de estar ou não feliz, eu sempre fui feliz.

É claro que eu demorei à perceber isso. Mas quando percebi, percebi tb que estava colhendo as consequências de ser lerda. E agora? Ficar com raiva?...Aff...

Prefiro acreditar que com toda minha lerdeza, não serei punida por isso. Preciso acreditar que eu posso lutar comigo mesma na tentativa de fazer o que eu poderia ter feito de forma diferente. Pior que ser retardada é ser retardada e burra, e burra não sou!

Que o futuro me aguarde com boas peças. E que tudo sirva de história pra contar. Quem sabe cada historia terá seu capítulo aqui...em breve...rs!!!

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Não é Páscoa !!

Ainda não é Carnaval e as vitrines já estão ornamentadas para Páscoa !!!

A primeira vez que me deparei com a novidade, me dei conta que não é tão novidade assim...nos últimos anos o comércio se prepara com cada vez mais antecedência. Não sei exatamente qual é a estratégia...fazer vc comprar cada vez mais, já que a cada passada pelas vitrines vc se lembra de alguém ?? Lembrar que vc deve se organizar pra gastar ?? Lhe deixar encantada com tantas novidades e dar tempo suficiente para vc ser convencida??

Encantada de fato eu fico...sou capaz de passar horas dentro dessas lojas fazendo questão de conhecer cada novidade...me perco em tanto encantamento!!! Tb sou capaz de desejar...tudo !!! Faria uma lista fácil com cada presenteado além de mim...mas...

Ingrid Guimarães tem um programa que eu estou amando sobre o consumo consciente. E é super interessante perceber que alguns artistas não são tão "artistas" assim. Como assim uma comediante de sucesso não ter uma bolsa cara, simplesmente porque não gosta?? Adora mochilas de bichinho...Então por que eu tenho que gostar?? Como assim, a outra linda tem uma crise alérgica porque comprou muita roupa em NY ( pra se adequar à sua nova imagem) e foi contra seus princípios??

Nada contra os gostos é claro, até porque isso não vai mudar...vou continuar gostando e apreciando lindas bolsas e belos sapatos além de tantos outros itens...a questão talvez esteja na quantidade ou na necessidade...
Eu preciso de um coelho??

Conhecer outras culturas, ler e estudar, de fato amplia nossos horizontes, além disso, nos faz buscar muita das vezes nesse conhecimento, o consolo por vc não poder consumir como gostaria e como a sociedade ( na qual nós vivemos) nos impõe. Viver nesse contra fluxo não é fácil, porém, é muita das vezes necessário. Necessário não...obrigada, o que é diferente.

Necessário não ser consumista é fato e todos deveriam incorporar essa vibe mas ser obrigada a não consumir nem sempre tem o glamour de ser ecologicamente correto, por exemplo.

Em RH entendemos que competências se desenvolvem, e essa é mais uma que nós enquanto mortais  deveríamos  desenvolver enquanto pessoas habitantes de uma sociedade tão desigual. E a ideia não é ser o salvador da Pátria, é ser o salvador do "eu" e do bolso...rs

Passado o trauma de não poder consumir, aliado às novas descobertas culturais incorporado ao novo sentido da vida, entendemos que no fundo amadurecemos. E como todo amadurecimento dói, esse não é diferente, da mesma forma que a nova consciência adquirida justifica com sobriedade a nova tranquilidade e paz de espírito.


que ideia gira para a Páscoa !:


sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

"A paz...invadiu o meu coração..."

Essa semana foi meu niver !!! Amo !!!

Esse ano meu aniversário teve um gostinho especial por vários motivos que se somaram a um momento único repleto de paz !!! Paz é a palavra que definiu meu dia !!!
Tenho problemas com essas palavras que representam tanto, se fala tanto mas que tanto não se vive. Dia 15 eu posso dizer que vivi como há muito tempo não conseguia...
Conseguir  também é um verbo que nos persegue, mas bom mesmo é quando conseguimos, nem que seja por um dia, sem procurar...

Como meu aniversário é em fevereiro, é como se fosse uma segunda chance de recomeçar o ano...tipo segunda tentativa para o carro pegar...agora vai... e vai !!!
Esse espírito de segundo Reveillon, talvez funcione melhor do que a própria virada de ano. Sem contar que as atenções se voltam para minha pessoa. Pessoa essa que já não gosta..rs !!!

Nas redes sociais tenho o prazer de receber centenas de felicitações, e esse ano foram centenas mesmo, desde aquele simples Parabéns ( que muito valorizo, porque muita das vezes eu não dedico tempo nem pra essa simples palavra), até os votos mais pessoais e personalizados com direito à fotos e cartões...Todos foram agradecidos individualmente ...

As comemorações iniciaram pela manhã com meu filho não indo pra escola. Permeou pelo almoço com parte das amigas, Passou pela andança na loja de bugigangas sem companhia e horário ( o que significa andar na direção que vc quer, ver o que vc quer, se distrair com o que vc quiser) e terminou com um parabéns em casa e bate-papo com os vizinhos. Simples assim !!!!

Mas contudo e diante de tudo....uma coisa não podia faltar: o café !  O primeiro do ano, o merecido, o reservado e com sabor único!!! Acompanhada ou sozinha, ele é sinônimo de ritual, de bem estar, de tempo pra mim.

"Tempo Tempo Tempo Tempo ( lembrei da música..rs)...ele passa...está passando, vem com ele ,as rugas tb...preciso descobrir como fotografar a paz, porque foi tempo que fui fotogênica, que me reconhecia linda numa foto, o tempo castiga e limita tb...a paz não é o tempo quem traz, ela pode emanar a qualquer momento...e  quando isso acontecer, aproveite cada minuto porque é mágico, é pleno... e de repente ela se vai e o tempo fica...

"Tempo Tempo Tempo Tempo...

Peço-te o prazer legítimo
E o movimento preciso
Tempo Tempo Tempo Tempo
Quando o tempo for propício
Tempo Tempo Tempo Tempo
De modo que o meu espírito
Ganhe um brilho definido
Tempo Tempo Tempo Tempo
E eu espalhe benefícios
Tempo Tempo Tempo Tempo"

A imagem pode conter: bebida

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Vc pode mimar e ser mimada ainda hj...

Quem não gosta de ganhar presente ?!!
Além de gostar de ser presenteada, quem gosta de presentear???
Essas duas perguntas são respondidas com sim, no meu caso,  com toda segurança !!! Ao longo da vida não foi preciso aprender a presentear, isso foi natural desde sempre, e vou mais além, a graça de tudo era embalar os presentes...inventar novas dobraduras, encontrar lindos papéis, criar técnicas, acrescentar etiquetas e cartões, adereços e detalhes, sim, tudo isso era o prazer da historia e a recompensa era a surpresa de cada pessoa presenteada...

Também não era necessário uma data específica para presentear, as viagens eram bons motivos para fazer uma lista de amigos e é claro que o Natal era o motivo mor para usar toda criatividade...muita das vezes até os presentes eram feitos artesanalmente...

No decorrer do tempo, o encanto foi se perdendo... o que era belo pra mim, parecia não encantar  mais as pessoas...era como se as pessoas não se encantassem mais com o carinho dedicados a ela....

A troca tb deixou de existir... a famosa lembrancinha não fazia mais parte do cotidiano...até mesmo as amizades mais próximas pareciam ter dado lugar à intimidade, como se a intimidade lhe desse carta branca para improvisar...

E isso me contagiou , infelizmente, é claro. Não me recordo ( posso estar exagerando...rs) qual foi a última vez que de fato me dediquei em presentear alguém com presentes que além o objeto por si só levasse tb o meu toque em formato de mimo. Pra dizer a verdade, a falta de dinheiro serviu de "desculpa" até para não presentear, mas pensando bem, quando a preocupação é agradar e dedicar o que vc deseja de bom pra pessoa, o valor do presente quando embalado com carinho e criatividade, pouco importa, porque a importância que vc deu a lembrança ao dedicar tempo para embalá-la vai representar o tanto de coisas que vc gostaria de dar.

Mas para que serve os amigos? Para lhe resgatar muita das vezes do limbo sem sentido em que nos encontramos. Essa semana, num bate papo informal, uma amiga me lembrou sobre o quanto ela valoriza um mimo bem embalado, um cartão assinado e eu lembrei do quanto gostava de receber mimos de viagens ou um bem vindo no trabalho...foi quando me dei conta que eu estava fazendo com algumas pessoas, o mesmo que eu reclamava fazerem comigo ( ou não fazerem...rs)...o descaso contagia, o desânimo, a tristeza e a famosa correria do dia-a-dia tb...

Acordei e me dei conta de que ainda é fevereiro e há tempo de resgatar as boas ações ao longo de todo ano. O fato da sociedade estar cansada, não pode fazer com que eu me sinta confortável com o nível de acalento da maioria da população. Nunca me considerei maioria.

Obrigada amiga por resgatar esse encanto que encanta.

O Mundo de Calíope: Faça você mesmo: